Lágrimas Dos Deuses Que Não Somos

Latest Articles

terça-feira, setembro 20, 2016


Arte by Jee-Hyung Lee


A lâmina da espada comporta o último grito de cada guerreiro vencido. A ponta da lança respira o ar de cadáveres que deram suas vidas por uma ou várias bandeiras. Os corpos daqueles que guerrearam e sobreviveram a toda batalha travada vibram ao som dos tambores de todos os Deuses Guerreiros. E A Marcha Das Deusas Guerreiras Inomináveis antecipa-se ao longo da guerreira estrada de todos aqueles que há muito esqueceram a pátria, a identidade, o nome e apenas guerreiam. A estes, versos combatendo tenebrosos universos estão nascendo, enquanto lágrimas começam a brotar de meus olhos... São lágrimas... São lágrimas... São lágrimas...


São lágrimas
de um antigo
guerreiro,
bravas
e duradouras!

Guerreiros choram,
vibrante é o poder
de toda marcha,
eis o que é
A Guereira Estrada!

Uma Estrada
de sangue,
de glórias,
de vitórias,
de derrotas!

Sempre uma Estrada
onde cada passo
é o ponto alto
do caminho reinante
em cada batalha!

Toda batalha
que é como
a cristalina água
banhada pelo sangue
de toda guerra!

E qual é a maior
guerra travada?

Qual é o maior
prêmio desta
maior guerra travada?

O que esperar
de uma guerra
na qual o prêmio
sempre está além
do orgulho
e da vaidade?

Marchai,
Guerreiro!

Marchai,
Guerreira!

Marchai!

Marchai!

Marchai!

Deusas Guerreiras Inomináveis
pousam gloriosas
Suas Faces
em vossas armas,
armaduras
e almas!

Deusas Guerreiras Inomináveis,
Esplendorosas Eternas Vencedoras,
te dão a coragem
que os da Não-Marcha
jamais terão!

Deusas Guerreiras Inomináveis,
Elas que agora Vejo
Em Marcha,
te receberão sempre
no Eterno Vale Guerreiro!

E lá está
O Prêmio!

E lá está
A Certeza!

E lá está
O Verdadeiro!

Tombarás antes
de lá chegardes
ou terás coragem
de seguirdes adiante
sem devaneios?

Marchai!

Marchai!

Marchai!

E aprende
com teu sangue
derramado
e com o sangue
que derramarás!

Marchai!

Marchai!

Marchai!

Aprende que pagamentos
na Verdadeira Guerra
são sempre o merecimento
pelo brado mais poderoso
entoado com graça
e ferocidade altas
nos campos de batalhas!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

MARCHAI!!!

Inominável Ser
SEMPRE
EM MARCHA
ACOMPANHANDO
AS DEUSAS GUERREIRAS
INOMINÁVEIS






Continue reading

sexta-feira, setembro 16, 2016


Selene - Jules Lou Machard


Dentro deste momento da minha existência nas cinzas deste mundo, Deusa Ártemis, que eu agora possa me voltar para Ti com a simples humildade de um poeta. As canções que Te ofereço, os louvores que rendo a Ti, veladamente ressoam nos versos onde choro. Nestas lágrimas derramadas em poemas, alço vôos além da envenenada esfera humana de desastres e desgraças, me aproximando do que há atrás das cortinas das Janelas Eternas. E dentro desta noite lamuriosa, arremeto em versos contra a não-dança das horas em mim e fora de mim… As não-horas me abordam e é hora de poetizar antes que o Sono possa me abduzir…

Diante das Trevas
Sou um dançarino
Entre Campos
Que dividem
A Ação
E A Inércia


Danço lentamente
Nas Esferas
Dos sonhos noturnas
E nas Bordas
Dos sonhos diurnos
Como uma criança
Sempre em transe
Entre O Caos
E A Ordem


E a Tua Flecha
Segue viagem
Como Fogo
Nunca Apagado
Na Vestimenta
Selvagem


E a Tua Flecha
Irrompe pelos Universos
Gerando Novos Versos
Citando Todos
Os Verbos
Realizando Todo
O Uno Verbo


E a Tua Flecha
Rege A Sinfonia
Da Passagem Temporal
Transmite A Mensagem
Da Natureza
Fundamental


E a Tua Flecha
Vai adiante
Sendo beijada
Pelos Vigilantes
Sendo acariciada
Pelos Viajantes
Sendo adorada
Pelos Buscadores
Sendo assimilada
Pelos Libertos


A Tua Flecha
Mãe Ártemis
Oriunda
Da Grande Selva
Da Grande Noite


A Tua Flecha
Mãe Ártemis
Oriunda
Do Grande Ser
Da Grande Verdade


A Tua Flecha
Mãe Ártemis
Contando as
Estrelas
Cortando as
Galáxias
Gerando Astros
Que rodeiam
A Celeste
Morada


A Tua Flecha
Ártemis
Caçadora
De Caçadores
Da Verdade
Que Jaz
No Silêncio
Da Eternidade


A Tua Flecha
Ártemis
Caçadora
De Guerreiros
Cuja Única
Caçada
Seja a da
Verdadeira
Liberdade


A Tua Flecha
Ártemis
Caçadora
De Senhoras
E Senhores
De Suas Próprias
Verdades


ARTEMIS LUX AETERNUS


ARTEMIS VITA AETERNUS


ARTEMIS MORTIS AETERNUS


ARTEMIS MORTIS LUX


ARTEMIS VITA LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX


ARTEMIS LUX

E entre as ondas do Grande Mar e as chamas do Grande Fogo no Grande Ar gerador da Grande Terra, eu vejo a Deusa Ártemis lançando Sua Flecha! E eu sigo o percurso da Flecha! E eu reteso o meu Arco! E eu lanço as minhas próprias flechas!

Inominável Ser
UM
INOMINÁVEL
ARQUEIRO




Continue reading

quinta-feira, agosto 18, 2016



Epa Babá!

A Primeira Ronda
é doce benção
de doces águas
ao Grande Lar!

Epa Babá!

A Segunda Ronda
é doce benção
de doces águas
ao Grande Ser!

Epa Babá!

A Terceira Ronda
é doce benção
de doces águas
ao Grande Coração!

Epa Babá!

A Quarta Ronda
é doce benção
de doces águas
à Grande União!

Epa Babá!

A Quinta Ronda
é doce benção
de doces águas
ao Grande Interior!

Epa Babá!

A Sexta Ronda
é doce benção
de doces águas
ao Grande Reino!

Epa Babá!

A Sétima Ronda
é doce benção
de doces águas
à Grandeza Da Criação!

Epa Babá!

Oxalufã Ronda,
balança o paxorô,
docemente fecundando
terras que lhe rendem louvor!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Epa Babá!

Inominável Ser
DOCEMENTE NADANDO
NAS ÁGUAS
DE OXALUFÃ




Continue reading

quinta-feira, agosto 11, 2016



Na,
Mãe Primeira,
Primeira Das Águas, 
Primeira Das Ondas,
Primeira Das Marés!

Na,
Ó,
Na,
Avó minha,
Avó de todos!

Oxalá te oferece
presentes dos firmamentos,
Oxum te oferece
o suave cântico
das cachoeiras!

Ogum te oferece
brados de imortal alegria,
Iansã te oferece
o brilho da espada
quando a dançar fica!

Xangô te oferece
passos que à Terra estremecem,
Iemanjá te oferece
o brilho mais intenso
da espuma do mar!

Oxóssi te oferece
a flecha mais bela,
Ifá te oferece
o brilho de cada coisa
do porvir!

Exu te oferece
uma dança nas encruzilhadas,
Pombojira te oferece
muitas outras danças
na Calunga Pequena
e nas beiradas das praias!

Obaluaiyê te oferece
a beleza das ervas terrestres,
Omulu te oferece
as honrarias de todos
que atravessaram os Umbrais!

Oxumarê te oferece
a festiba aura do arco-irís,
Oyá te oferece
as lágrimas que formam
novos rios de Axé!

E Olorum,
O Pai Maior,
te oferece 
O Amor
dos Antigos,
dos Novos
e dos que ainda serão
Órixas,
Nanã Buruku,
Avó Suprema,
Avó Eterna!

A benção,
Na!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Inominável Ser
PEDINDO A BENÇÃO
À VOVÓ NANÃ




Continue reading

quarta-feira, agosto 03, 2016


Enyo - GENZOMAN


Nos Brados De Enyo,
A Fúria irrompendo 
Pelos mais sangrentos
Campos de batalha.

Nos Brados De Enyo,
A Morte sorrindo
Como Senhora Absoluta
De Todas As Armas.

Nos Brados De Enyo,
Todas as almas
Em combate
Clamam apenas por sangue.

Nos Brados De Enyo,
Toda Vida foge,
O aço domina a paisagem,
Cadáveres amontoam-se.

Nos Brados De Enyo,
Os sobreviventes bebem
O sangue
De derrotados guerreiros.

Nos Brados De Enyo,
Guerreiros que onten
Venceram
Partem para outras guerras.

Nos Brados De Enyo,
Novos mortos
Entre os que ouviam
Seus Chamados.

Nos Brados De Enyo,
O sangue correu Ontem,
O sangue corre Hoje,
O sangue corretá Amanhã.

Nos Brados De Enyo,
Sangue É  A Razão,
Sangue É A Solução,
Sangue É A Ação.

Nos Brados De Enyo,
Toda guerra é salvadora,
Toda guerra é gloriosa,
Toda guerra é libertadora.

Nos Brados De Enyo,
Brados que ouço perto,
Brados que ouço longe,
Tudo é derramamento

DE SANGUE!!!

E Ares sorri triunfante.

E cidades choram ensanguentadas.

Inominável Ser
OUVINDO OS BRADOS
DE UMA
DEUSA DA GUERRA





Continue reading

quarta-feira, julho 06, 2016



Há Deuses ecoando
dentro da corrente
que forma nossos
sonhos perfeitos
nas marés mais ondulantes
do Grande Mar.

Há Deuses oscilando
entre mundos estranhos
e vociferando Nomes
que sempre estarão
acima das estações.

Há Deuses viajando
como pássaros inundantes
em fogueiras acesas
dentro dos pinheiros
que cantam distantes.

Há Deuses como Pan,
Há Deusas como Eris,
Há Deuses como Eros,
Há Deusas como Lilith,
Há Deusas como Afrodite!

Há Deuses como Apolo,
Há Deuses como Hermes,
Há Deuses como Anúbis,
Há Deuses como Toth,
Há Deuses como Rá!

Deuses com tochas acesas
contra o ocaso,
contra o danoso,
contra o tempo
que é a favor do mínimo!

São Deuses sem tempos,
São Deuses sem horas,
cada Um Sendo
A Afirmação Maior
Cósmica!

Deuses sem pátria,
Deuses sem asas,
Deuses sem mãos,
Deuses dentro de nós,
Ainda Não-Deuses Reais!

SEJAMOS DEUSES,
SEJAMOS REAIS,
SEJAMOS SIMPLES,
SEJAMOS AUGUSTOS,
SEJAMOS O QUE
DEVEMOS SER
NAS ALVORADAS
E NOS CREPÚSCULOS
DO NOSSO
ALVORECER
E ANOITECER!!!

Inominável Ser
TENTANDO SER
UM DEUS





Continue reading

Panteões Que Aprecio