Deusa Amada Inominável - Canto I


Nos instantes solitários nossos,
Pois como todos os humanos
Temos as vozes da Deusa Solidão
Coroando-nos,
Pensamos em um Deus,
Pensamos em uma Deusa,
Que poderíamos estar amando,
Que poderíamos estar amando...

Poderíamos estar amando
Todo largo espaçar
Dos nossos sentimentos
No Ser que nos daria
As alegrias do sentido alto
Do Amor Verdadeiro,
Amor tão em falta
Neste mundo de
Pesadelos
Enterros
Desterros
Quedas
Quedas
Quedas
Quedas
Quedas
Quedas
Q
u
e
d
a
s
.
.
.

Eu caio em praias solitárias,
Caio em tais praias
Nos eflúvios insanos
Dos meus dolorosos tropeços,
Caio tropeçando,
Caio pedregoso,
Caio dantesco,
Caio danoso no rumoroso
Largo de praias
De mares não visitados...

Nas praias sempre estou
A encantadoramente encontrar
Minha Deusa Amada Inominável,
Deusa com a qual não me importo
Em saber o Nome,
Não me importo se Ela se chama
Artêmis,
Afrodite,
Ceres,
Atena,
Cassiana,
Amandha,
Atena,
Alana,
Bárbara,
Karla,
Elaine,
Christhiane,
Não me importa!

O que me importa
É que Ela sorri,
Ela a única
Que das feminis criaturas
Para mim sorri,
Sorri de verdade,
Sorri de verdade,
SORRI DE VERDADE,
SORRI DE VERDADE,
SORRI DE VERDADE!!!

Sempre chego perto Dela
E recosto meu crânio cansado
Em suas coxas,
Ela sempre me acaricia
Com todo seu
Amor De Deusa,
Deusa Amada Inominável,
Fazendo-me nas praias
Um ente mais do que adorável,
Adorável apenas para Ela,
Adorável apenas para Ela,
ADORÁVEL APENAS PARA ELA,
ADORÁVEL APENAS PARA ELA!!!

Recosto nas coxas nuas Dela
O meu crânio de humano
Desmerecedor da atenção
Toda Dela,
Fecho os meus doloridos olhos,
Esqueço de todos os
Terrores Diurnos,
Esqueço de todos os
Terrores Noturnos,
Adormeço aliviado,
SORRINDO COMO
JAMAIS SORRIO,
Ao lado Dela,
Dela,
Deusa Amada Inominável,
Em todas as praias
Nas quais me concedo
Momentos de paz,
Raros e preciosos
Momentos de paz...

Adormeço e sonho
Que sou um Deus,
UM DEUS INOMINÁVEL
DO ALTO INOMINÁVEL...

Adormeço e sonho
Que Sei Vejo Sinto Tudo,
TUDO QUE É AMOR,
TUDO QUE CAMINHA PARA
O AMOR...

Adormeço e sonho
Que não choro mais,
QUE APENAS SORRIO,
QUE SORRIO ETERNO...

Nas coxas divinas Dela
Terrivelmente sempre desperto
E retorno para a minha
Realidade...

Despeço-me Dela com lágrimas,
Ela despede-se de mim
Com um sorriso...

Nesta Realidade
Deusas Amadas Inomináveis
Não encontro,
Apenas recosto o meu crânio
Nas coxas da Deusa Solidão
E insone vago pelas ruas
Tentando não chorar
E chorando muito...

Comentários

Postagens mais visitadas