Ídolos Falsos Que Somos


Terras podres aos nosso pés,

Pés podres de solas dolorosas,

Dolores está sempre morta,

Dolores representa as mortes

Das humanas apostas todas

No Grande Jogo Humano

Dos Humanos Horrores.


Dolores Não-Deusa

É um fantasma que caminha

Com este poeta sem certezas,

Com este poeta de dúvidas,

Ela ri dos ídolos,

Ela ri de mim por eu ser um ídolo,

Ela ri da Humanidade de ídolos.


Dolores Não-Deusa

Tem razão em rir de todos nós,

Ela como fantasma sabe que

Nos achamos sempre ídolos de

Alguma coisa além que valha

Os últimos resquícios do vintém

De nossos rumores além.


Ídolos de pés podres,

Ídolos falsos,

Quebráveis ídolos,

Quebrados ídolos,

Somos isso sim humanos,

Somos isso sim sim sim sim sim sim,

Somos isso isso isso isso...


As manchetes dos jornais

Provam a idolatria que moldamos

Para nós mesmos seguirmos

Adiante para baixo,

Para baixo da terra podre,

Pela terra podre,

Na terra podre.


Somos artistas de novelas podres,

Existimos através dos dramas podres

De nossa falta de verdadeiros

Amores acima dos humanos amores,

Defeituosamente cuspidos no mundo

Estamos imundos muito,

Imundos nulos.


Somos artistas dos filmes podres

De nossas podres vidinhas,

Dizendo-nos que somos isso,

Dizendo-nos que somos aquilo,

Dizendo-nos que podemos isso,

Dizendo que podemos tudo,

Pobres podres somos...


Dos ídolos que somos

Dolores Não-Deusa ri,

Dos ídolos que não somos

Dolores Não-Deusa ri,

Ela ri ri ri ri ri ri ri ri,

Ri de nós,

Fantasmas humanos,

Humanos podres.


Não somos isso,

Não somos aquilo,

Não podemos isso,

Não podemos aquilo,

Ridículos demais caminhamos,

Ridículos demais rastejamos,

Ridículos demais engatinhamos...


Ídolos falsos humanos,

Ídolos falsos somos,

Deuses assim estão longe,

Dolores Não-Deusa é uma

Falsidade existente como

Fantasma podre,

O ídolo falso deste bardo.


Este bardo inominável

Que é ídolo bardo humano

Que chora enquanto Dolores

Que fantasma de Deusa é

Ri,

Ri do ídolo que ele é,

Ri do ídolo que ele também é...


Mas,

O riso maior de Dolores

Projétil de Deusa,

Apodrecida criatura,

Fantasma podre ídolo,

É direcionado aos humanos todos

Que são comédias idolatradas.


Comédias idolatradas por nós

Mesmos,

Humanos ídolos podres humanos

Que somos no grande motor

Dos veículos da sombra

Dos ídolos que alimentamos:

Nossos sonhos podres além do sono.

Comentários

Postagens mais visitadas