Quinta Elegia À Deusa Hecate


A Lua Negra,

A Colheita Da Vida

Para a mulher,

A Seiva Vossa,

Deusa Hecate,

Para as feminis

Criaturas.


Sou indigno de participar

Da Feminil Fortuna,

Deusa Hecate,

Sou viril criatura

Repleta de momentos

Cadentes de firmamentos,

Repleta de desejos

Que conscurpam

O Feminino.


Sou indigno,

Deusa Hecate

Sábia,

Como todo homem

O É.


Reviro minha Cova,

Acho-me na Noite,

Percorro

O Espaço,

Sumo

No Tempo,

E esqueço que

Sou um homem

E esqueço que

Em vestes passadas

Fui mulher...


Estou

Aqui...


Tu

Estás

Aqui...


Hecate Chthonia,

Anciã Venerável,

Senhora Incontestável

Do Mundo Inferior,

Imperatriz

Das Profundezas,

Deixai Vossa Espada

Que Ilumina

Os Abismos

Guiar-me Nas Veredas

Dos Profundos

Riachos Obscuros

E Dos Profundos

Riachos Luminosos!


Riachos

Da

Magia Real,

Hecate Chthonia!


Riachos

Da

Magia Existencial,

Hecate Chthonia!


Riachos Da Verdade,

Riachos

Da Verdadeira Verdade,

Riachos Inomináveis,

Hecate Chthonia!


Riachos nos quais

Eu possa mergulhar,

Desperto

Aberto

Silencioso,

No Eterno Silêncio

Do Fogo Iniciador

Das Criações

Superiores

E

Inferiores

Da Criação,

Hecate Chthonia!


Não peço

A Chave Dos Infernos,

Hecate Chthonia,

Eu Quero Ser

A Chave Dos Infernos!


Não peço

A Chave Dos Paraísos,

Hecate Chthonia,

Eu Quero Ser

A Chave Dos Paraísos!


Chave Inominável

Em Palavras Inomináveis,

Hecate Chthonia,

Nos Infernos Astrais,

Nos Infernos Humanos!


Chave Inominável

Em Palavras Inomináveis,

Hecate Chthonia,

Nos Paraísos Astrais,

Nos Paraísos Humanos!


O Caduceu De Hermes,

As Vestes De Perséfone,

Deus Hermes,

Deusa Perséfone,

Cujos Mistérios

Elevo ao dizer-me agora

Filho Dos Abismos,

Filho Dos Infernos,

Filho Dos Paraísos,

Hecate Chthonia,

Em Magia Inominável

Do meu

Inominável Espírito!


Não sou digno

De trilhar

O Espaço,

O Tempo,

Iluminados pela

Vossa Espada

Nos Caminhos

Que Valem,

Deusa Hecate

Das Profundezas Inferiores,

Deusa Hecate

Das Profundezas Superiores!


Não sou,

Não sou,

Não sou,

E na humilde inominável

Condição de indigno

Bardo inominável,

Peço passagem a Ti,

Peço passagem,

Deusa Hecate,

Para aqui na Matéria

Continuar a vasculhar

Os Infernos Materiais,

Para aqui na Matéria

Continuar a vasculhar

Os Paraísos Materiais!


Peço-Lhe,

Senhora Deusa Hecate,

A Pena Mais Profunda

Em Minhas Mais

Profundas

Inomináveis

Mãos!


Peço-Lhe,

Senhora Deusa Hecate,

O Poder De Dizer

Aos Meus Irmãos Humanos

Palavras Inomináveis

Que Possam Indicar-Lhes

A Vossa Existência

No Interior Desconhecido

Deles!


Peço-Lhe,

Senhora Deusa Hecate,

A Idade Mais Inominável

Da Sabedoria Inominável!


Peço-Lhe,

Senhora Deusa Hecate,

A Cidade Mais Inominável

Da Sabedoria Inominável!


Peço-Lhe,

Senhora Deusa Hecate,

Aquele Livro Inominável

Aberto!


Azaryn Hecate


Razayyn Hecate


Roazyn Hecate


Maazzyyn Hecate


Daazyn Hecate


Myyzazyn Hecate


Noauezyn Hecate


Gadozyn Hecate


Zoazyn Hecate


Naezozyn Hecate


Hakazyn Hecate


Lajazyn Hecate


Zaannzyn Hecate


Mayethuzyn Hecate


Byzazyn Hecate


Rarezyynzyn Hecate


Paleyeruzyn Hecate


Narezuzyn Hecate


Haoxuzyn Hecate


Nazyunuzyn Hecate

Comentários

Gostei muito do seu blog! Parabéns!

Postagens mais visitadas