A Marcha Das Deusas Guerreiras Inomináveis - Canto LXV


Grita O Solo

Grita O Solo

Grita O Solo

Grita O Solo

Grita O Solo

Grita O Solo

Grita O Solo!


Chora O Sol

Chora O Sol

Chora O Sol

Chora O Sol

Chora O Sol

Chora O Sol

Chora O Sol!


Sorri A Chuva

Sorri A Chuva

Sorri A Chuva

Sorri A Chuva

Sorri A Chuva

Sorri A Chuva

Sorri A Chuva!


Geme A Safra

Geme A Safra

Geme A Safra

Geme A Safra

Geme A Safra

Geme A Safra

Geme A Safra!


O Solo

Da Tribo Inominável

Da Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira

Inominável!


O Sol

Da Tribo Inominável

Da Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira

Inominável!


A Chuva

Da Tribo Inominável

Da Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira

Inominável!


A Safra

Da Colheita Sagrada

Inominável

De Todas As Batalhas Eternas

Contra As Tribos Nomeáveis

Das Trevas Nomeáveis

Efetuada Pelos

Cultivadores De Plantações

Que Crescem Eternamente

Nas Inomináveis Fazendas

Do Alto,

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Os Cultivadores

Que Pertencem

À Tribo Inominável

Da Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira

Inominável!


Indígena Inominável

De Todas As Peles

Inomináveis,

Armada Para A Defesa

Do Território Todo

Inominável

Das Ascensões Existenciais,

Ela,

Verme Homem,

A Sexagésima Quinta

A Guardar As Chaves

Até

O Inominável Desconhecido,

Efetua Contigo O Ritual

Da Sagração Do Ser

Ao Alto!


A Indígena Inominável

De Todas As Tribos

Inomináveis,

A Indígena Inominável

A Dançar Em Redor

De Todos Os Fogos

Inomináveis,

Verme Homem,

A Sexagésima Quinta

A Aguardá-lo

Para A Dança Eterna

Do Grande Dia Do Amanhã

Sem Que Tu Tenhas

A Vossa Verminosidade

De Agora,

Te Convida Com O Olhar

Para Seres Índio,

Índio Inominável

De Tribos Inomináveis!


Os Indígenas Inomináveis

Recolhem Os Últimos

Que Vós Na Terra

Massacrastes,

Verme Homem,

Os Últimos Que Vós Reduzistes

A Vermes Como Vós,

Roubando-Lhes As Terras,

Matando-Lhes Os Ancestrais,

Oprimindo-Lhes Com A Vossa

Miserável Sede De Poder,

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Poder De Merda

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme

Seu Verme!


A Pureza Indígena Terrestre

Massacrada Por Ti,

Verme Homem,

Mas A Sexagésima Quinta,

A Indígena Inominável,

Vem A Lhe Mostrar

Que Ódio Por Ti

Não Faz Parte

Dos Indígenas Inomináveis

Das Tribos Inomináveis,

Entre Os Caboclos,

Entre As Caboclas,

Entre Todos Os

Espíritos Ancestrais Indígenas

De Todos Os Povos Terrestres

Há Indígenas Inomináveis

Trabalhando Para O Fim

Do Verminoso Ser

Do Ser Humano

Trabalhando Para O Fim

Do Verminoso Ser

Do Ser Humano

Trabalhando Para O Fim

Do Verminoso Ser

Do Ser Humano

Trabalhando Para O Fim

Do Verminoso Ser

Do Ser Humano!


A Indígena Inominável

É A Grande Indígena

Da Terra,

O Espírito Inominável

Maior

Entre Todos

Os Espíritos Indígenas,

É A Guardiã Das Tribos

Inomináveis,

É O Inominável Ser

Inominável

Das Tribos

Inomináveis,

É A Alma Eterna Inominável

De Todos Os Indígenas

De Todos Os Tempos

Terrestres

De Todos Os Tempos

Terrestres

De Todos Os Tempos

Terrestres

De Todos Os Tempos

Terrestres,

Verme Homem!


Os Indígenas Que Vós

Massacrastes

Em Nome Da Porra Do Progresso,

Verme Homem,

Não Eram Vermes,

Mas Tu És Um Verme

Ao Qual A Indígena Inominável

Indica O Caminho

Do Ser Indígena,

Do Retomar A Estrada De Contato

Com O Espírito Da Terra,

Do Amar Novamente Como

A Grande Mãe Da Vida Terrestre

Aquela Que Vós Conheceis

Como Deusa Gaia,

Do Venerar A Natureza Toda

Em Si Mesma,

Do Venerar Os Animais Todos

Em Si Mesmos,

Pois Tu,

Como Verme De Merda,

Como Verme De Porra,

Abaixo De Toda A Natureza

E De Todos Os Animais

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente

Encontra-Se Verminosamente!


Beijes O Solo Que Tu Feres

Com O Vosso

Verminoso Ser,

Verme Homem!


Beijes Cada Árvore Que Tu Derrubas

Com O Vosso

Verminoso Ser,

Verme Homem!


Beijes Cada Animal Que Tu Matas

Com O Vosso

Verminoso Ser,

Verme Homem!


Dêem As Mãos

Dêem As Mãos

Dêem As Mãos

Dêem As Mãos

Dêem As Mãos

Dêem As Mãos

Dêem As Mãos,

Todos Vós Que Sois

Seres Humanos,

Todos Vós Que Sois

Vermes Caídos,

Todos Vós Que Sois

Vermes Quedantes,

Aos Indígenas Inomináveis

Que Te Amam

Que Te Amam

Que Te Amam

Que Te Amam

E Que Dançam

E Que Dançam

E Que Dançam

E Que Dançam

Em Vosso Redor

Como Amigos E Irmãos

Marchando Juntos

Ao Inominável Coração Guerreiro

Inominável

Da Indígena Inominável

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

Que Vos Ama

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

E Que Dança

Em Vosso Redor!


Indígena Inominável

Aprendas A Ser

Indígena Inominável

Aprendas A Ser

Indígena Inominável

Aprendas A Ser

Indígena Inominável

Aprendas A Ser,

Verme Homem,

Dançando

Dançando

Dançando

Dançando

Para O Solo

No Qual Pisas,

Dançando

Dançando

Dançando

Dançando

Para O Sol

Que Te Banhas,

Dançando

Dançando

Dançando

Dançando

Para A Chuva

Que Te Limpas,

Dançando

Dançando

Dançando

Dançando

Para A Safra

Que Te Colhes,

A Safra Da Marcha

Das Deusas Guerreiras

Inomináveis,

A Safra Da Marcha Inominável

Das Tribos Inomináveis

Dela,

Dela Que Marcha À Frente

De Toda As Tribos Inomináveis

Das Deusas Guerreiras

Inomináveis,

Dela Que

Indígena Inominável

É,

Dela,

Indígena Inominável,

Que É,

Ela

A Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira Inominável,

Ela

A Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira Inominável,

Ela

A Sexagésima Quinta

Deusa Guerreira Inominável,

A Sexagésima Quinta

Força Inominável,

A Sexagésima Quinta

Força Inominável,

A Sexagésima Quinta

Força Inominável!






Comentários

Postagens mais visitadas