Deusa Proserpina Nos Campos Terrestres


Cantam belas as flores,

Sedas de cores altas,

Sedas de amores altos,

Sedas a encobrirem

O tapete sedento de

Toda Alta Bebida

Proporcionada pelos

Pés da Deusa Proserpina

A passear nos campos

Terrestres!


Vejam,

Vejam todos vós,

Todos vós de todos

Os Campos Terrestres,

A amada filha da

Deusa Deméter,

A Amada Deusa Proserpina,

Qual Esplendor Cósmico

Trazendo à Terra

O Calor Dos Sóis

Do Verão Universal,

Trazendo à Terra

O Odor De Todas As

Flores Celestes

Da Primavera Celestial!


Nua,

Nua Ela está a correr,

Nua Ela está

A embelezar

Os campos visíveis

Aos olhos mortais,

Os campos terrestres visíveis

Dos homens e das mulheres

Mortais!


Nua,

Nua Ela está a deitar-se,

Nua Ela está

Oferecendo seu corpo

Ao despertar dos Belos Nascimentos

Dos Verões E Das Primaveras

Dos Deuses

Nos Campos Terrestres Invisíveis,

Os Campos Terrestres Invisíveis

Dos Deuses

E dos homens e das mulheres

Imortais!


Alegre está

A Deusa Deméter,

Sua filha amada,

A Senhora Que Traz

O Verão,

A Senhora Que Traz

A Primavera,

Repousando Ao Colo

De Sua Mãe,

Nos campos terrestres

Vaga,

Nos campos terrestres

Viaja,

Nos campos terrestres

Voa!


Voa Bela,

Voa Eterna,

Voa Esplêndida,

A Deusa Proserpina,

As criaturas da Natureza

Cercam-Na,

A própria Natureza

Envolve-A,

Cresce o trigo

Nos campos terrestres visíveis,

Cresce O Trigo

Nos Campos Terrestres Invisíveis,

Deusa Deméter

Feliz na Terra!


Deusa Proserpina

Pelos Campos Terrestres!


Deusa Proserpina

Pelos Campos Terrestres!


Deusa Proserpina

Pelos Campos Terrestres!


E,

De repente,

Ao romper do Verão,

Ao romper da Primavera,

Os Campos Terrestres

Deixam de tê-la

E a Deusa Deméter

Chora no

Outono Universal

E chora no

Inverno Universal...


Triste e melancólica

A Terra,

A Deusa Proserpina

Não se encontra mais

Nos Campos Terrestres...




Comentários

Postagens mais visitadas