Meditando Nas Sombras Temporais


Antigos momentos me dou,

As batidas dos mil relógios

Que pulsam dentro de mim

Como despertadores do meu Eu

Fazem o depurador caminhar das

Experiências do meu

Não-Eu.

Me sinto como um

Estrangeiro meditando

Nos percalços da minha humana

Carcaça cansada,

Este meu corpo de idoso,

Idoso de trinta e um mil anos

De idades mais do que avançadas,

Idoso de avanços nas sombras,

As sombras amigas,

As sombras conhecidas,

As Sombras Temporais.

Nas Sombras Temporais,

Qual um nadador de rios

Que cortam planícies ancestrais

Onde as lágrimas são o solo

E mais lágrimas ainda são

As raízes das plantas

E das árvores

E todos os animais choram

Diante das relíquias dos dez milhões

De pesares antigos

Sobre todas as coisas acima

Do manto verde lacrimoso,

Eu me sinto sem saber nadar

Nos relógios do meu Eu,

Nos relógios do meu Não-Eu.

Ah,

Humano temporalmente

Choroso!

Ah,

Humana temporalmente

Chorosa!

Eu não estou a nadar,

Eu não estou em planície

Nenhuma,

Estou nas Sombras.,

Estou nas Sombras Temporais,

Meditando Nelas,

Tendo ao meu lado

O Crânio Das Eras,

O Crânio Do Deus Cronos

Fazendo o pêndulo

Do Relógio Do Tempo

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

Bater Bater Bater

... ... ...

... ... ...

... ... ...

Sou o pêndulo de um relógio,

O relógio do meu Eu,

O relógio do meu Não-Eu,

Meditando sobre o meu crânio

Esfacelado por um amigo meu

Quase Deus,

O Diabo que me mostra,

Nas Sombras Temporais,

Que me liberto do antraz

Das cordas dispostas

Para o meu enforcamento

Nas torres construidas

Pelas vigilâncias dos meus

Inimigos Astrais.

Sou um São Jerônimo

Sem nada de santo

Nos trajes,

No olhar,

No Ser...

Sou um São Jerônimo

E medito nas Sombras Temporais,

Como ele ainda medita,

Porque queria mesmo

Ele Ser...

Ele,

Verdadeiro Liberto...

Ele,

Verdadeiro Ser...

Santos apenas existem

Nas Sombras Temporais.

Santo,

Santo Das Sombras Temporais,

Quero Ser.

Vai,

Relógio Do Meu,

Continua a bater...

Vai,

Relógio Do Meu Não-Eu,

Continua a bater...

Quero ser um santo,

Santo Das Sombras Temporais,

Mas algo em mim me diz

Que custo a crer

Neste meu desejo

De assim Ser...




Comentários

Postagens mais visitadas