O Nome Da Melancólica Deusa


Vejo em uma janela,

A Janela Das Auroras Divinas

Das Moradas Sublimes

Da Atmosfera Cinzenta Da Criação,

Uma Deusa Senhora

De Divina Face Melancólica,

Divina Deusa Melancólica,

Divina Melancólica Deusa.


Em Seus cabelos,

Cabelos A Tecerem Com Todas

As Constelações Universais

O Manto Automanifestante

Das Coisas Que Se Realizem

Nos Outros Raios Dos Sóis,

Flores,

As Flores Cósmicas,

Flores Cósmicas Colhidas

No Jardim Dos Deuses Desterrados

De Suas Antigas Moradas.


Estou curioso,

Curioso,

Sei que Ela não é uma

Das Deusas Amadas Inomináveis,

Sei que Ela foi conhecida

Por um Grande Nome,

Um Verdadeiro Nome

Como Verdadeiros São Todos

Os Não-Nomes

Dos Inomináveis.


Curiosidade,

Curiosidade insinuante,

Curiosidade insistente,

Tenho que saber

O nome Dela...


Seria o Nome Dela

Xapanamaraka,

Aquela Que Beijava

As Estrelas Das Auroras

Das Extremas Praias

Cósmicas?


Seria o Nome Dela

Bridanama,

Aquela Que Tocava A Harpa

Despertante Das Almas Celestes

Dos Tronos Das Terras

Da Verdadeira Coroa

Das Elevadas Almas?


Seria o Nome Dela

Zarthyra,

Aquela Que Encantava

O Sol Azul Das Cosntruções

De Todas As Arquitetônicas

Formas Planetárias?


Seria o Nome Dela

Galyl Laomas Deramana,

Aquela Que Dançava Com

A Imortal Fênix

Durante Os Mil Anos Infinitos

Das Mais Desconhecidas

Infinitudes?


Seria o Nome Dela

Ophela Mara,

Aquela Que Conduzia

Os Filhos Das Gloriosas Terras

Dos Cânticos Salvadores

Das Mais Harmônicas Esferas

Ao Colo Dos Engenheiros Siderais

Que Constroem A Todos

Os Universos?


Seria o Nome Dela

Gele Maoperetrauzan,

Aquela Que Existia Para

A Própria Existência Eterna

Ter A Expansão Querida

Pelo Seu Útero Formador

Das Maiores E Das Menores

Existências Moldadas?


Seria o Nome Dela

Jalla,

Aquela Que Amamentava

Os Espíritos Cósmicos De

Todos Os Automanifestos

Momentos Nascentes

De Todos Os Oceanos Ocultos

Dos Mundos?


Seria o Nome Dela

Eddamma,

Aquela Que Imantava

A Espada Protetora Das Coisas

Que Transitam Radiantes

No Dia Da Criação?


Seria o Nome Dela

Iddamma,

Aquela Que Imantava

A Espada Protetora Das Não-Coisas

Que Transitam Radiantes

Na Noite Da Criação?


Seria o Nome Dela

Edmma,

Aquele Que É

O Dia Da Criação?


Seria o Nome Dela

Idmma,

Aquela Que É

A Noite Da Criação?


Minha Visão falha,

O Nome Dela escapa,

Escapa como as pétalas

Da Flor Cósmica

De branca roupagem

Que perto Dela

Se encontra

Na Janela,

Janela toda a mostrar

As Nuvens Da Criação,

As Nuvens De Uma Criação

Que Teve A Todos Os Seus Deuses

Desterrados De Suas

Antigas Moradas...


Um pássaro,

Um Deus talvez,

Um Deus sim,

Cujo Nome também me escapa,

Está perto Dela...


Ele,

Um Deus,

Deve Saber-Lhe O Nome...


Ele,

Ele Um Deus,

Deve Saber...


Ele,

Um Deus,

Sabe,

Sabe O Nome

Dela...


Ela me chama com Seu

Melancólico Olhar,

Ela me conhece,

Eu A conheço,

Em alguma Esfera,

Em algum Mundo,

Em alguma Era,

Estivemos juntos

Em Divina Caminhada...


Melancolia Das Coisas

Automanifestadas

E Moldadas,

Não me lembro

Do Nome Dela

Por eu ser um Daqueles

Que auxiliaram

No Desterro Dela

E de todos os demais

Deuses

De Suas Antigas Moradas?


A Melancolia,

A Deusa Melancolia,

Responde que eu sou

Um Daqueles

Realmente...


Contudo,

O Nome Da Deusa,

Da Deusa que me chama,

A Melancólica Deusa

Que me chama,

Permanece obscuro e desconhecido

Entre as minhas muitas nuvens

De melancólicas criações

De diários esquecimentos

Dos Verdadeiros Nomes De Todos

Os Seres

E De Todas

As Coisas,

Os Verdadeiros Nomes

Que eu Conhecia...




Comentários

Postagens mais visitadas