Do Amor Aos Deuses


Ciclos rompendo as finíssimas

Redes Temporais

E eu me lembrando de uma

Época Dourada

Na qual cavalguei

Ao lado de Quase Deuses

Novamente aqui

Neste Mundo De Gaia


Assisti ao amor

De Lancelote e Guinevere

Ser condenado pelo olhar

Da antiga sociedade

Que negava assim

O Verdadeiro Amar

Entre duas Almas Eternas

Que sempre irão

Amar-se


Assim me lembro

De Lancelote

E assim me lembro

De Guinevere

Lançando-me com os olhos

Agora lacrimosos

Aos Tempos Dourados

Noa quais os Deuses

Aqui Caminhavam

E dotavam toda mulher

E dotavam todo homem

Do Verdadeiro Amar

E Do Mais Livre

Amar


Assim me lembro

Do meu amigo Lancelote

E assim me lembro

Da minha amiga Guinevere

Para ir ainda muito mais longe

Na Aurora Temporal

A fim de relembrar

Do Amor Aos Deuses

Que Toda Filha

De Um Deus

E De Uma Deusa

E Que Todo Filho

De Um Deus

E De Uma Deusa

Verdadeiramente

E Livremente

Amava


Assim me lembro

Do meu irmão Lancelote

E assim me lembro

Da minha irmã Guinevere

Sentindo meus pensamentos

Alcançarem todas as lembranças

Além dos Umbrais Temporais

E verem

O Beijo De Uma Deusa

Nos Lábios De Um Deus

E O Beijo De Um Deus

Nos Lábios De Uma Deusa

E O Beijo De Todos

Os Verdadeiros Humanos

Nos Lábios Dos Deuses

E O Beijo De Todos

Os Deuses

Nos Lábios Dos

Verdadeiros Humanos


Vou me lembrando

Do Amor de Lancelote

E Guinevere

E tudo aqui vai ficando

Mais obscuro e lacrimoso

Pois de tal Amor

Verdadeiro Amor

É que é feito todo atual

Amor Aos Deuses

Um Verdadeiro Amor

Possível

Um Verdadeiro Amor

Rejuvenescedor

Um Verdadeiro Amor

Que se eleva diante

Do sangue eternizado

Nos antigos carvalhos

E entre as

Antigas fogueiras

E entre os

Antigos círculos

O Sangue Que Lembra

Aos Pagãos Eternos

Do Amor Aos Deuses

Que Além Das

Barreiras Temporais

Ainda Caminham

Neste Mundo De Gaia


Os Deuses

Irmãos Pagãos

Deste agora

Do Mundo De Gaia

Não nos abandonaram

Quando a cruz movida

Pelas palavras de homens

Que jamais compreenderam

O Verdadeiro Valor

Do Grande Ser Crístico

E Da Mística Cruz Do Mundo

Supostamente venceu

Aos Deuses e aos Seus Filhos

Que ainda somos

Nós aqui Pagãos Eternos

E quando fomos todos

Perseguidos e condenados

E torturados e sacrificados

Pelos Filhos Do Maior

De Todos Os Egrégoras


Os Deuses continuam aqui

Os Deuses se comunicam

Neste momento

De Verdadeiro Amor

Através deste

Bardo Não-Deus Lacrimoso

Aqui

E como Eles

Lancelote e Guinevere

Também estão neste solo

Da Mãe Gaia

E como Eles

Os Deuses

Verdadeiramente Nos Amam

Livremente Nos Amam

E nós

Podemos

Verdadeiramente Amá-Los

Livremente Amá-Los


Inominável Ser

VERDADEIRAMENTE

LIVREMENTE

AMANDO OS DEUSES




Comentários

Postagens mais visitadas