Eterna Irmã Draconiana



Pedaços de coroas quebradas

perfazem um tumultuado

roteiro de histórias

navegantes pelos

Pulmões Dos Dragões

No Grande Pulmão

Do Dragão Terrestre.

Tenho um livro raro,

raríssimo livro de tempos

nos quais eu seguia

O Caminho Da Draconiana Espada

e imperava sobre homens

e sobre mulheres

que não negavam

A Draconiana Chama.

Era eu,

então,

mui jovem neste mundo hoje

tão arcaico

em sentidos todos

do Arcaico,

mui jovem,

mui draconiamente jovem

mui destemido,

mui draconianamente destemido,

seguido por milhares

de Draconianos,

amado por milhares

de Draconianas.


Era O Draconiano Tempo

e uma também mui jovem

e mui destemida,

mui draconianamente jovem,

mui draconianamente destemida,

Irmã minha,

Eterna Irmã Draconiana,

comigo percorria os campos

da Draconiana Chama,

comigo deitava-se ao leito

da Draconiana Vitória,

comigo era consorte

da Draconiana Vida,

comigo era combatente

na Draconiana Guerra,

comigo era amante

na Draconiana União Eterna

De Corpos Todos Filhos

Do Grande Dragão Terrestre!

Como girávamos

as nossas espadas!

Como erguiamos

os nossos escudos!

Como éramos campeões

de altas guerras!

Como éramos valoroso

Filhos Da Draconiana Esfera!


Cantava ainda naquele

Draconiano Tempo

O Natural,

Ele Cantava A Canção

Dos Filhos Livres

Do Mortal,

A Canção Dos Filhos

Da Liberdade Imortal,

Liberdade hoje

esquecida,

Liberdade hoje

abortada,

Liberdade hoje

falida,

Liberdade hoje

por muitos

buscada...

Livres,

eu,

minha Eterna Irmã

Draconiana,

minhas Eternas Irmãs

Draconianas,

meus Eternos Irmãos

Draconianos...

Livres no império

que eu governava,

livres no império

que eu amava,

livres no império

que a Falsa Cruz

Do Falso Cristo

veio a aniquilar

da Humana História...


Tudo morreu...

Tudo caiu...

Tudo chorou...

Tudo se foi...

Mas,

O Grande Dragão Terrestre

Morreu,

Caiu,

Chorou,

Se Foi?

Não,

minha

Eterna Irmã Draconiana,

minhas

Eternas Irmãs Draconianas,

meus

Eternos Irmãos Draconianos,

Ainda somos

Daquele Draconiano Tempo,

Guerreamos Aos Pés

Dos Topos

Das Altas Draconianas

Montanhas,

Navegamos Nos Mares De Sangue

Das Baixas Draconianas

Escarpas,

Ritualizamos Nossas Feridas

Nas Altas Draconianas

Praias,

Exxpurgamos Nossas Derrotas

Nas Eternas Draconianas

Estradas!


Somos O Draconiano Som

Da

Draconiana Guerra!

Somos O Draconiano Ar

Da

Draconiana Guerra!

Sobrevivemos Ao

Crístico Assassinato

Dos Falsos Seguidores

Do Cristo-Rei,

O Grande Dragão Cósmico

Deste Universo!

Estamos Vivos,

Draconiamente Vivos,

Verdadeiros Draconianos

Verdadeiramente Vivos,

Exigimos Nosso

Draconiano Império,

Somos Nosso

Draconiano Império!

Minha

Eterna Irmã Draconiana,

Minhas

Eternas Irmãs Draconianas,

Meus

Eternos Irmãos Draconianos,

Somos Os Inomináveis

E Gritamos Nos Campos

De Batalha

Da Guerra Que Ocorre

Aqui,

E Por Toda A Criação:


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS


Inominável Ser

DRACONIS

FRATERNITAS

AETERNUS




Comentários

Postagens mais visitadas