Instintivas Passagens E Demais Naturezas Selvagens - Canto VII


O Tango Do

Humano Desespero...


TOCA!!!


TOC

TOC

TOC


O Pancadão Do

Humano Desespero...


TOCA!!!


TUM

TUM

TUM


O Samba Do

Humano Desespero...


TOCA!!!


ZUM

ZUM

ZUM


O Forró Do

Humano Desespero...


TOCA!!!


FUM

FUM

FUM


Música

E Desespero:

Roteiro Da

Humana História

Milenar!


Quantos milênios?


Cem ou infinitos?


Mil ou infinitos?


Dez mil ou infinitos?


Cem mil ou infinitos?


Nenhum e finitos?


Quantas danças,

Quantos desesperos,

Nós,

Os Não-Deuses,

Seres humanos

Preparados para o pó,

O pó dançante

Do esquecimento

Ou da eternização

Pelas Humanas Eras!


Quero ser esquecido...


Não quero ser esquecido...


Vós quereis ser esquecidos...


Vós não quereis ser esquecidos...


Mesmo no Desespero

Dos dias de noites

Nubladas

E das noites de dias

Solares,

Humanos,

Humanas,

Somos um desafio ao nosso

Pé torto

E endireitamos mais

O nosso pé saudável,

Sempre dançando lentos

A Música Menor

Do Eterno Cósmico Laço!


Courbet,

Meu amigo Courbet,

Que Aliança eu fiz

Com Os Deuses?


Courbet,

Amigo,

Meu amigo Courbet,

Que Matrimônio meu

É este

Com o Deus Desespero?


Courbet,

Courbet,

Courbet,

Que Aliança,

Que Matrimônio,

Esta Humanidade De

Não-Deuses possui

Com O Desespero

Que Ela mesma

Gera,

Amamenta

E Faz Desenvolver-Se?


Chega uma resposta...


Não chega uma resposta...


Sou um misto de fúria,

De ódio,

De revolta,

De tristeza,

De amargura,

De

Lágrimas,

Lágrimas,

Lágrimas

DESESPERADAS!!!


Não há humano

Melhor e nem pior

Do que eu...


Não há humana

Melhor e nem pior

Do que eu...


Eu danço

Poetizando,

Eu danço

Desesperado,

Eu

Dançarino,

Eu

Desespero...


Incêndio,

Cauda de dragões

Que me desesperam,

Ânsia de vômito,

Aniquilação nos cuspes

Dados por mim

No Homem Desesperado,

Cuspes em mim,

Cuspes em vós,

Vós aí

Do outro lado da tela

Tão ciente de que

Não és um desesperado

E tão cego para

A Dança Do Desespero

Que A Guerra já trouxe

Para o nosso meio,

Para o nosso seio,

Para o nosso melodioso

Humano diário enredo

De Não-Deuses

Lacrimosos...


DESESPERO,

HUMANOS!!!


DESESPERO,

HUMANAS!!!


DESESPERO!!!


DESESPERO!!


DESESPERO!


DESESPERo


DESESPEro


DESESPero


DESESpero


DESEspero


DESespero


DEsespero


Desespero


desespero


Inominável Ser

UM

LACRIMOSO DESESPERADO

COMO COURBET

JÁ FOI

UM LACRIMOSO

DESESPERADO









Comentários

Postagens mais visitadas