Instintivas Passagens E Demais Naturezas Selvagens - Canto V


Um grão qualquer possuindo

O melhor de uma Humanidade

Que já lançou os Seus Olhares

Lá adiante onde Pegasus

Ainda está a cavalgar

Ao lado de Parsios

Nas Estradas Cósmicas

Altas!


Poeta Não-Deus,

Inominável Ser

Da Humana Seara,

Este sou eu,

Este eu sou,

Este Eu,

Sonha assim,

Sonha a mil assins,

Sonha a infinitos assins,

Assistindo ao cavalgar

De Pegasus,

Assistindo ao cavalgar

De Parsios!


Recolham,

Recolham,

Recolham,

Todos os grãos lançados

No humano solo

Da busca solar

Pelo Verdadeiro Homem!


Acolham,

Acolham,

Acolham,

O pequeníssimo grão,

O mais diminuto

De todos os grãos

Que possa possuir

O melhor,

Ainda,

Da Humanidade!


Recolham,

O grão existe!


Acolham,

O grão existe!


Recolham!


O grão!


Ele existe!


Acolham!


O grão!


Ele existe!


Existe!


Existe!


Existe...


Recolham

O grão...


Acolham

O grão...


Merda...


Merda...


Merda,

Courbet,

Todos lançaram grãos,

Todos lançam grãos,

Todos lançarão grãos,

Mas O Melhor

Da Humanidade,

O Melhor Perdido

Da Humanidade...


Cadê o pequeníssimo grão

Ainda a conter

O Melhor Perdido

Da Humanidade?


Inominável Ser

LANÇANDO GRÃOS

JUNTO DE COURBET

QUE CONSEGUIU

RECOLHER E ACOLHER

O MELHOR PERDIDO

DA HUMANIDADE









Comentários

Postagens mais visitadas