As Três Graças?



Eu estava em um triste dia

diante do Grande Sonho

e diante da Grande Realidade,

somando um tanto da minha pequenez

diante de toda a certeza

do meu Encontro com

A Verdadeira Verdade.

Reuni o pouco da minha

rara sanidade de poeta

que solitário vaga pelas

Negras Serras,

buscando Deuses Mortos

e ressuscitando

os mesmos Deuses

que um dia eu vi

diante de mim.

Choviam lágrimas,

as mais estranhas lágrimas

que já vi chover,

muitas lágrimas de

Três Senhoras que

este mundo por si só

quis perder...


Vacilante,

Tenebroso,

Esquisito,

Demente,

Asqueroso,

Indecente,

Caido,

como sou,

resolvi subir em

uma das nuvens que

faziam as gotas

das lágrimas Delas

cairem naquele

Espaço Entre

O Fim Do Nada

E O Nada Do Fim...

Raios me atingiam,

mas eu subia

até Elas!

Granizos me feriam,

mas eu subia

até Elas!

Pássaros me bicavam,

invejosos por eu estar

a querer voar

mais alto do que

eles

em direção a Elas!

Quando tremi após

meus olhos serem

perfurados pelo bico

de um dos pássaros,

pensei que ia cair,

mas seis mãos

me seguraram!


As seis mãos,

Amorosas,

recobriram meus

perfurados olhos...

Ah,

jamais fui daquela maneira

tocado aqui neste

mundo de mãos

sujas e mortais!

Ah,

jamais aqui na Terra

este poeta tocado foi

com tanto Amor,

com tanto Carinho,

com tanto Fervor!

Ah,

eu fui curado,

curado por Aquelas

que me fizeram voar

tão tão tão tão tão

alto,

curado pelas

Três Graças,

que que que que...

que...

que...

que...

que...

que...

Algo errado

Nelas...

Algo mui errado

Nelas...

Tristes,

nas Trevas,

Elas estavam...


Perguntei a Elas:


"Por que assim

chorar?"


Castitas respondeu-me:


"Porque A Humanidade

Assim Chorou

Ao Nos Perder..."


E perguntei a Elas:


"Por que não

reencontrar

a Humanidade?"


Pulchritudo respondeu-me:


"Porque A Humanidade

Não Se Encontra Em

Seu Eixo De

Autoconhecer-Se..."


E perguntei a Elas:


"Por que não ajudar

no Autoconhecer

Da Humanidade?"


Voluptas respondeu-me:


"Porque A Humanidade

Não Se Encontra

Mais Lá..."


E Elas apontaram

para a Terra,

as nuvens se abriram

ante os meus olhos

recuperados

de poeta,

e me horrorrizei...

Ó,

Eterna Deusa Horror!!!

Ó,

Eterna Deusa Horror!!!

Ò,

Eterna Deusa Horror!!!

Vi estupros de meninas

de nove anos...

Vi estupros de meninos

de nove anos...

Vi pais matando filhos...

Vi mães matando filhos...

Vi filhos matando pais...

Vi filhos matando mães...

Vi humanos matando animais...

Vi humanos matando-se

piores do que os animais,

abaixo dos animais...

Não suportei!

Chorei com Elas!

Não suportei!

Pwrfurei meus olhos!

Não suportei!

Me joguei de Lá

em direção à

Terra!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!

Cai aqui!


Cego por muitos anos

nesta Existênxcia

e em outras Existências

fiquei...

E é duro agora

sempre Despertar

com os olhos

por mim mesmo

recuperados

e não ter ao meu lado

as mãos das

Três Graças

para me curar

da visão do

Grande Horror

Do Diário Humano

Viver...


Inominável Ser

CHORANDO

POR TODAS

AS DIÁRIAS

HUMANAS

DESGRAÇAS







.

Comentários

Postagens mais visitadas