Em Abraços De Eros E Afrodite


Quero abrir os braços

e quebrar o gelo

que se formou

entre os

humanos espaços


Abrir os braços

e me entregar

todo inocente

aos

Braços Divinais


Abrir os braços

como tenho

nas lembranças

os abraços

de Eros em mim


Abrir os braços

e me dar

aos abraços agora

da Deusa Afrodite

em mim


Aquietar o tempo

e ser abraçado

pelo Eros

em redor de mim

a voar


Aquietar a massa

dos devaneios e

desvarios totais

nos seios Dela

Afrodite diante de mim


Velejar na pele

e nas asas

de Eros Deus

Do Perdido Amor

por aí


Velejar na pele

e nos cabelos

de Afrodite Deusa

Do Perdido Amor

por aqui


Coroar-me

o próprio

Sol Do

Amor Dos Deuses

Do Raio Do Amor


Coroar-me

a própria

Lua Do

Amor Dos Deuses

Do Raio Do Amor


O Raio

Do Amor

Nas Asas

Do

Deus Eros


O Raio

Do Amor

Nos seios

Da

Deusa Afrodite


Resta buscar

O Raio Do Amor

entre os trovões

das faltas

de altas perspectivas


Sou amante caído

do Olimpo

e filho de eras antigas

também mui

caídas


Sou paladino de

versos mais antigos

do que o próprio

Raio Do Amor

que busco amargurado


Sou buscador

daFlecha De Eros

e da beleza dos

Lábios Da Querida

Grande Deusa Afrodite


Buscador

e desesperado poeta

que rima estes versos

com mágoas e muito mais

da sua angústia diária


Buscador

de um dos pratos

do Raio Do Amor

recheado pela

Refeição Mais Saborosa


Buscador

das penas das asas

do Deus Eros

e dos fios de cabelo

da Deusa Afrodite


Insano

insensato

inocente

demente

mas ainda buscador


Inominável Ser

BUSCADOR

DOS

AMOROSOS ABRAÇOS

DOS DEUSES

DO

RAIO DO AMOR







Comentários

Postagens mais visitadas