Circe A Enfeitiçar Os Dias Do Agora


Refletidos os medos,

a feitiçaria diária encanta

e molda porcos,

porcos de muitas roupas,

porcos sem roupa,

nós,

humanos porcos,

agentes da pocilga

na qual nos encontramos,

gerentes do chiqueiro


no qual nadamos,

um chiqueiro de dinheiro,

moedas apodrecidas,

comprando merdas

a todos nós

oferecidas,

produtos de uma vaidade

que alimenta a engorda

das nossas porcarias,


porcarias realizadoras

das lavagens malditas

comidas pelo

Cão Das Trevas

que ladra seguindo

a nossa Queda,

uivando ensandecido

guiado por Circe,

A Grande Feiticeira,


A Grande Megera,

que nos aperta a goela,

vai enfeitiçando

mais nossos fucinhos,

gerando doenças mortais,

eis a

crise financeira mundial,

eis a

gripe suína,

desesperem-se,

humanos porcos,

humanos mui porcos,

humanos todos porcos,


os Deuses resolveram

dar os braços

aos Demônios,

vai haver muito choro

ainda,

lágrimas caindo pela

Terra emporcalhada

pelas nossas porcarias,

lágrimas queimando a

Terra,

e vós,

seus porcos,

suas porcas,

eu porco,

todos porcos,

ainda não aprenderemos

que somos a causa

de toda porca

lágrima...


Inominável Ser

UM HUMANO PORCO

LACRIMEJANTE







Comentários

Postagens mais visitadas