Asas Abertas Para O Colosso Do Alto


Um Anjo

abrindo Suas Asas

para O Colosso

Do Alto...


Um Anjo

um tanto perdido

e um tanto solitário

caminhando...


Seus pés pisam

no vidro do campo

de trigo enterrado

gasto...


Seus pés pisam

na lama da gruta

escorrendo pelas

lamacentas ruas...


Seus pés

seguem o abrir

de Suas Asas

que querem bater Altas...


Abrindo Asas

nestes momentos

em instantes muitos

de lágrimas...


Abrindo Asas,

estou abrindo minhas

empoeiradas Asas

para voar...


Abro minhas Asas

e não consigo

muito longe

chegar...


Não sou aquele Anjo

e Anjos não estão

e nem estiveram

aqui comigo...


Anjos Elevados

nunca estarão comigo

pois eu sei que estou

mui sozinho...


Mui sozinho desde

o tenro berço

de minha primeira

atual humana idade...


Mui sozinho em meus

trinta e um mil anos

de humanas lacrimosas

idades...


A Torre foi atingida

pelo Raio

e minhas Asas queimadas

assim seguem...


Anjo que caminha

em direção ao

Colosso

Do Alto...


Anjo,

qual a lágrima

que tenho que verter

para poder...


Não,

Anjo,

deixes que eu mesmo

a isto descubra...


Não,

Anjo,

deixes que eu mesmo

me descubra...


Mesmo que eu continue

caindo lacrimoso,

deixes que eu sozinho

tente Elevar-Me...


Inominável Ser

BATENDO ASAS

SOZINHO

EM DIREÇÃO

AO COLOSSO

DO ALTO







Comentários

Postagens mais visitadas