A Divina Poesia Que Chega


Em pensamentos de Imortalidade, um dia me vi, quando em transe fora desta material realidade, transportado para um Mundo Divino cheio de gloriosas imagens e mensagens... Talvez, eu estivesse adormecido e a sonhar... Talvez, eu estivesse desperto e a delirar... Talvez, eu estivesse louco e a agonizar... Talvez, neste momento mesmo, escrevendo estas palavras cheias de imensa idealização, eu esteja em um sonho... Só sei que posso dizer que estive em um Mundo Divino, diferente, bem diferente, deste mundo decaído...


Encontrei animais de espécies jamais vistas na Terra; homens, mulheres, idosos e crianças cujas faces eram bem luminosas, diferentes das faces dos homens, das mulheres, dos idosos e das crianças deste nosso mundo; e a Seres Altíssimos como fora o Nazareno crucificado neste mundo por nós mesmos. Seres Altíssimos que podemos chamar de Arcanjos, Anjos e Deuses, mas, na verdade, não importam nomes e, sim, Essências, em Mundos Divinos como aqueles.


Me aproximei de um luminoso campo e vi o que nunca mais irei esquecer porque foi a mais maravilhosa das visões diante destes meus mortais olhos. Vi Divinas Senhoras, montadas em Divinos Dragões, dançando, cantando, voando, guerreando, declamando e rendendo graças à Unidade, Esta que é Fêmea E Macho, Mulher E Homem, Mãe E Pai, sob infinitas formas, ifinitas manifestações, infinitas auroras. As Divinas Senhoras dançavam; As Divinas Senhoras cantavam; As Divinas Senhoras rendiam graças ao Um; e eu, chorando maravilhado, me ajoelhei e fui por Elas tocado...


Vi o que não poderei descrever em versos...


Vi o que não poderei descrever em palavras...


Vi o que não poderei descrever em livros...


Vi o que apenas poderei descrever com aproximações, dentro da humana linguagem, já que da Divina Linguagem nada ainda sei e muitas Vidas ainda terei para poder Dela algo aprender. Elas me inundaram de visões, A Grande Visão foi minha por muito pouco tempo, mas que parecerem infinitos milênios dentro das Hordas do Tempo... Chegam mais visões a cada momento... Chegam mais visões... Mais visões... Mais daquelas visões...


Eu recebo!


Eu danço!


Eu canto!


Eu rendo graças!


Divinas Senhoras, utilizai-me como Vossa Harpa!


Comentários

Postagens mais visitadas