A Divina Senhora Da Alquimia Cósmica



As Obras Seguem
Seu Papel,
As Transformações
Depuram O Infinito
E O Finito
No Caldeirão Da Eternidade.

Vasta É A Ordem
Que Reina Suprema
No Vácuo Formado
Entre O Sutil
E O Volátil.

Extensa É A Pureza
Que Alcança Toda
Senda Perfeita
Dentro Do
Setentrião Cósmico.

No Caduceu Arquitetônico
Do Coração Cósmico,
Cresce Vertiginosa
A Elementar Vontade
De Uma
Divina Senhora.

Da Obra Em Branco
No Equilíbrio Cósmico,
Ela Opera
O Elixir Interno
Da Essencialidade.

Da Obra Em Vermelho
No Pêndulo Cósmico,
Ela Opera
O Atanor Interno
Da Temporalidade.

Da Obra Em Negro
No Báculo Cósmico,
Ela Opera
O Dragão Interno
Da Imperialidade.

Na Trama Dos Esoterismos
Das Magias
E Dos Mistérios,
Ela Une Sua Face
À Da Divina Senhora
Da Magia
Que É Toda Mágica
Face.

Transbordante
E
Transformando
O Ouro Cósmico
Em
Incognoscível Elemento
Novo,
A Divina Senhora
Da Alquimia Cósmica
Dá Aos Que Ousam
O Domínio
Da Alma
Do Caduceu
E Da Coroa
De Louros.

Plenamente Sinuosa,
Ela É A Alquimia
Dada Aos Poucos
Que Singram O Kosmos
No Êxtase Místico
Da Contemplação
Do Louco.

Vinte E Duas Vezes
Vibrada,
Ela Alquimiza
Toda Criação
Colhendo O Ouro
De Todo Moldado
Coração.

E De Todo Coração
Ela Forma
Sempre Um Novo
Caminho
Para Os Buscadores
Do Novo.

Dilatando.

Depurando.

Combinando.

Aspergindo.

Volatilizando.

Coagulando.

Fixando.

Movimentando.

Inominável Ser
COM SUA
HHUMILDE PENA
ERGUENDO
UMA ODE
À DIVINA SENHORA
DA ALQUIMIA
CÓSMICA

Comentários

Postagens mais visitadas