A Você, Humano, As Ruínas!





A você,
Humano,
As ruínas dos templos
Que ainda nesta
Mentira de mundo
Diziam alguma verdade.

A você,
Humano,
As ruínas de tempos
Onde da terra brotava
O mais doce encanto
E o mais pacífico canto.

A você,
Humano,
As ruinas de homens
Que foram campeões
Pela honra de suas almas
E pela glória de suas frontes.

A você,
Humano,
As ruínas de mulheres
Que liam o Curso Vital
Como governavam impérios
E ditavam leis.

A você,
Humano,
As ruínas de tribos
Que sabiam viver verdadeiras
Sob o Símbolo da Natureza
E o Grito do Destino.

A você,
Humano,
As ruínas de Deuses
Que realmente aqui caminharam
Ensinando A Verdadeira Arte
E indicando A Verdadeira Vida.

A você,
Humano,
As ruínas da Terra,
O planeta que hoje chora,
O planeta que hoje sangra,
O planeta que hoje morre.

A você,
Humano,
As ruínas da nossa Terra,
Um planeta que ontem sorria,
Um planeta que ontem era saudável,
Um planeta que ontem estava vivo.

A você,
Humano,
As ruínas da Falecida Terra,
Hoje Cadavérica,
Hoje Putrefata,
Hoje Cinzenta.

A você,
Humano,
As ruínas da Desgraçada Terra,
Ontem Sempre Jovem,
Ontem Sempre Renovada,
Ontem Sempre A De Toda Cor.

A você,
Humano
As ruínas!

A você,
Humano,
As ruínas!

A VOCÊ,
HUMANO,
AS RUÍNAS!!!

Inominável Ser
ESCREVENDO
DAS RUÍNAS
EM RUÍNAS

Comentários

Postagens mais visitadas