Tara, A Veloz Em Nossas Marchas




Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


No Terreno
Do Imponderável,
No Império
Do Incomunicável,
Livrai-Nos Do
Urso Inimigo
Dos Nossos Passos.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


Na Ascensão
Do Incognoscível,
Na Ronda
Do Incompreensível,
Dá-Nos O Néctar
Que Preencha
Nossos Corações
De Felicidades.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


Nos Passos
Do Inegável,
Nos Atos
Do Irrefreável,
Erga-Nos Diante
Das Torres Destruidoras
Do Ego
E Da Cobiça.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


No Avanço
Do Infinito,
Nos Degraus
Do Interminável,
Colha-Nos Intactos
Em Meio Aos
Estrondosos Desmoronamentos
Deste Mundo.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


Nas Agitações
Das Irmandades,
No Fluir
Das Institucionalidades,
Agrega-Nos À Ordem
Que Perfeitamente
Equilibra A Balança
Da Harmonia Cósmica.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


No Dinamismo
Do Interno,
No Evoluir
Do Intenso,
Envolva-Nos Nos Vossos
Eterníssimos Braços
De Sagradíssima Mãe
Da Nossa Libertação.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


No Verbo
Do Impenetrável,
No Verso
Do Inominável,
Tenha-Nos Fora Das
Inertes Rodas Materiais
E Fixos No Espaço Que É
Um Em Um Em Um.


Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā
Oṃ Tāre Tuttāre Ture Svāhā


Inominável Ser
SENTINDO
A SUAVIDADE
DAS MÃOS
DA GLORIOSA
TARA

Comentários

Postagens mais visitadas