A Mais Antiga, A Mais Venerável!



Na,
Mãe Primeira,
Primeira Das Águas, 
Primeira Das Ondas,
Primeira Das Marés!

Na,
Ó,
Na,
Avó minha,
Avó de todos!

Oxalá te oferece
presentes dos firmamentos,
Oxum te oferece
o suave cântico
das cachoeiras!

Ogum te oferece
brados de imortal alegria,
Iansã te oferece
o brilho da espada
quando a dançar fica!

Xangô te oferece
passos que à Terra estremecem,
Iemanjá te oferece
o brilho mais intenso
da espuma do mar!

Oxóssi te oferece
a flecha mais bela,
Ifá te oferece
o brilho de cada coisa
do porvir!

Exu te oferece
uma dança nas encruzilhadas,
Pombojira te oferece
muitas outras danças
na Calunga Pequena
e nas beiradas das praias!

Obaluaiyê te oferece
a beleza das ervas terrestres,
Omulu te oferece
as honrarias de todos
que atravessaram os Umbrais!

Oxumarê te oferece
a festiba aura do arco-irís,
Oyá te oferece
as lágrimas que formam
novos rios de Axé!

E Olorum,
O Pai Maior,
te oferece 
O Amor
dos Antigos,
dos Novos
e dos que ainda serão
Órixas,
Nanã Buruku,
Avó Suprema,
Avó Eterna!

A benção,
Na!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Salubá!

Inominável Ser
PEDINDO A BENÇÃO
À VOVÓ NANÃ




Comentários

Postagens mais visitadas