segunda-feira, outubro 31, 2016

0

Danço E Estou Em Tudo!


Free Spirit - Sabrina Souilah by Richard Young



Danço E Vivo
Nas Esferas Dos Caminhos
Que Me Alçam
Ao Bailar Cósmico
Em Risos!

Danço E Assimilo
As Rodas Dos Sonhos
Amparando O Carro
Dos Vários Altos
Dançantes Caminhos!

Danço E Acredito
Que Shiva E Kali
Estão No Tântrico Alvorecer
Das Chamas Dançantes
Infinitas!

Danço E Vejo
O Dragão E A Deusa
Nos Bosques Antigos
Dançantes Aos Toques
Dos Tambores Da Natureza!

Danço E Beijo
Ártemis Caçadora
Que É Selene Iluminadora
E Hecate Protetora
No Raiar Da Flauta Sagrada!

Danço E Viajo
Nas Asas Dos Pássaros
Que Sabem Do Dançar
De Todos Os Céus
Alegremente Sobrevoados!

Danço E Encontro
O Kosmos Como Palco
De Dançarinos Cósmicos
Ativos No Dançar
Para O Um!

Danço E Revelo
Com Meus Passos De Dança
A Visão Do Um
Que Como Dançante Aconchego
É Nota Toda Harmônica!

Danço E Convido-Te
Para Verdadeiramente Dançar
Ao Som Da Criação
E Da Imensidão
De Teu Dançante Interior!

Danço E Digo-Te
Que Passos Corretos Dados
Fazem Flutuar-Se Nos
Grandes Espetáculos
Da Dançante Verdadeira Vida!

Danço E Danço
Com A Face Oferecendo
Aos Senhores Da Dança
Alegria Preenchida
De Dançantes Energias!

Inominável Ser
DANÇANTE
EM
TUDO




quinta-feira, outubro 27, 2016

0

Navegando Em Teus Oceanos, Mãe Iemanjá!!!



Em Amorosas Ondas
Banhai-Me,
Mãe Iemanjá!

Em Amorosas Ondas
Banhai Toda Esta Humanidade,
Mãe Iemanjá!

Banhai Aos Bons!

Banhai Aos Maus!

Banhai Aos Das Luzes!

Banhai Aos Das Trevas!

Banhai O Dia!

Banhai A Noite!

Banhai O Alvorecer!

Banhai O Entardecer!

Banhai O Crepúsculo!

Banhai O Meio-Dia!

Banhai A Meia-Noite!

Banhai O Sol!

Banhai A Lua!

Banhai A Terra!

Banhai Todos Os Sóis!

Banhai Todas As Luas!

Banhai Todos Os Planetas!

Banhai Toda A Criação
E Aos Povos Desta,
Sagrada Mãe Iemanjá,
Com Tuas
Amorosas Águas,
Tu És A Mãe De
Todos,
Tu És A Mãe De 
Tudo,
Tu És A Mãe Do
Todo!

Banhai Minha
Coroa,
Mãe Iemanjá!

Banhai Toda
Coroa,
Mãe Iemanjá!

Banhai A
Coroa Terrestre,
Mãe Iemanjá!

Banhai!

Banhai!

Banhai!

Ó,
Mãe Iemanjá,
Banhai!

Inominável Ser
BANHADO
PELAS AMOROSAS
ÁGUAS
DA MÃE IEMANJÁ 


.

quarta-feira, outubro 26, 2016

0

Em Tuas Criações, Pai Oxalá!!!



O Rio Da Vida
Canta Teu Nome,
Pai Oxalá!

O Rio Da Transformação
Transborda Tua Essência,
Pai Oxalá!

O Tempo Rende
Mil Tecidos A Ti,
Pai Oxalá!

Os Povos Do Alto
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

As Primeiras Águas
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

Os Primeiros Fogos
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

As Primeiras Terras
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

Os Primeiros Ares
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

O Primeiro Éter
Advém De Ti,
Pai Oxalá!

Esta Terra,
Este Mundo,
Pai Oxalá!

Esta Raça,
Esta Humanidade,
Pai Oxalá!

Vibrai Em Minha
Coroa,
Pai Oxalá!

Vibrai Em Toda
Coroa,
Pai Oxalá!

Vibrai Na Coroa
Terrestre,
Pai Oxalá!

Vibrai!

Vibrai!

Vibrai!

Ó,
Pai Oxalá,
Vibrai!

Inominável Ser
BEIJADO
PELA VIBRAÇÃO
DO PAI OXALÁ




domingo, outubro 23, 2016

0

A Sinfonia Dos Bárbaros Não-Deuses


Conan - Earl Norem


Bárbaros:
os filhos da ignorância.

Deuses:
Os Filhos Elevados Do Kosmos.

Bárbaros:
os devoradores de tudo.

Deuses:
Os Produtores Do Todo.

Bárbaros:
trevas & trevas & trevas.

Deuses:
Trevas & Luzes.

Bárbaros:
destruições por toda parte.

Deuses:
Recriações Eternas.

Bárbaros:
fomentadores caóticos.

Deuses:
Caos Em Ordem.

Bárbaros:
perdedores do Caminho.

Deuses:
O Encontrável Caminho.

Bárbaros:
anões existenciais.

Deuses:
Gigantes Eternos.

Bárbaros:
rastejantes vermes.

Deuses:
O Evoluido Em Verdade.

Bárbaros:
insignificantes.

Deuses:
Essenciais.

Bárbaros:
imitadores.

Deuses:
Autênticos.

Bárbaros:
sofredores.

Deuses:
Indiferentes.

Bárbaros:
bons e maus.

Deuses:
O Todo E O Nada.

Bárbaros:
viver e morrer.

Deuses:
Eternidade.

Bárbaros:
desconhecem a si mesmos.

Deuses:
Ser E Não-Ser.

Bárbaros:
doentes terminais.

Deuses:
Saúde Altíssima.

Bárbaros:
esfomeados aniquilados.

Deuses:
A Definitiva Refeição.

Bárbaros:
caminhantes cansados.

Deuses:
Eternos Andarilhos.

Bárbaros:
corruptores das verdades.

Deuses:
Mantenedores Da Verdade.

Bárbaros:
rios e ritos sanguinários.

Deuses:
O Rio E O Rito Da Vida Eterna.

Bárbaros:
os dentes sempre saqueadores.

Deuses:
Os Lábios Eternamente Celestes.

Bárbaros:
nós.

Deuses:
Eles.

Bárbaros:
nossa Humanidade.

Deuses:
Uma Alta Eterna Raça.

Bárbaros:
nossos caminhos na Terra.

Deuses:
O Caminho Além Das Terras.

Bárbaros:
somos todos, humanos.

Deuses:
São Eles, humanos.

Bárbaros:
A Desgraça Contemporânea.

Deuses:
O Grande Dia Do Amanhã.

Inominável Ser
UM INOMINÁVEL
BÁRBARO
POETA





terça-feira, outubro 18, 2016

0

Nas Cordas Da Lira De Orfeu


Landscape with Orpheus and Euridice - Nicolas Poussin 


Cordas
Que tocam
Para
O Alto,
Para
O Baixo.

Cordas
Que tocam
Entre
Luzes,
Entre
Trevas.

Som
Que submete
Os brutos
E os sensíveis
Ao Sereno Poder
Órfico.

Som
Que ascende
As aspirações d'almas
De todos os Ouvintes
Da Eterna Melodia
Órfica.

E Orfeu
É a própria
Lira,
É o próprio
Som,
Ouçamos juntos...

E Orfeu
É o próprio
Encanto,
É o próprio
Canto,
Ouçamos juntos...

Toquemos
Em cada corda,
Troquemos
Nossas Efêmeras Vestes
E nos Revistemos
Com o Tecido Da Eternidade.

Toquemos
Como Orfeu,
Toquemos
Na Eterna Música
Interminável,
Música Dos Eternos Bardos.

Subamos
Aos Jardins
De Paraísos,
Desçamos
Aos Círculos
De Infernos.

Subamos
Ao
Grande Sonho,
Desçamos
À
Grande Realidade.

Com Orfeu.

Com A Lira.

E com
Eurídice Luminosa
Como
A Única Nota
A Ser Alcançada
Pela Nossa Harmonia.

Inominável Ser
OUVINDO
A LIRA
DE ORFEU






quinta-feira, outubro 13, 2016

0

Somos Tão Esfolados Quanto Mársias, Humanos!!!


Apollo and Marsyas - Bartolomeo Manfredi



Desafiamos o Sol
Ao tentarmos,
Neste mundo de
Fezes
E barro,
Trazer luzes
Que iluminem
A todos os recantos
Obscuros
E densos charcos
Em nosso redor.

Desafiamos,
Como tolos,
Tentando moldar
Da melhor maneira
Um mundo melhor,
Um mundo perfeito,
Mas,
Este tal mundo
É uma impossibilidade
E continuamos negando
Ser impossível
Moldá-lo.

Somos muito 
Tolos,
Somos muito
Tortos,
Somos muito
Torpes.

Tolos,
Comemos das merdas
Que caem
Aos nossos pés
E que são lançadas
Pelos Grandes Monstros
Das Terrestres
Sombras
Que zombam
Da nossa arrogância,
Da nossa infâmia,
Da nossa empáfia
E da nossa
Eterna ignorância.

Tortos,
Temos
As almas rasgadas,
As mentes rachadas,
Os corpos fendidos
Em rochas que
Nos esmagam,
As rochas dos
Muitos desastres
Que nós mesmos,
Senhores Dos Infernos
De todas as cidades,
Fazemos subirem
Sozinhas
Ao cume da
Montanha
Da Impiedade
E Falência
Desta Humanidade!

Torpes,
Tentamos brilhar
Como sóis,
Tocando empoeiradas
E quebradiças
Flautas,
Melodias que nos dizem
Sermos
Poderosos,
Evoluídos
E Elevados,
Quando,
Na verdade,
Somos 
Fracos,
Estagnados
Rebaixados.

Não somos sóis,
Humanos,
Nunca seremos
Sóis.

Não brilharemos
E nem faremos brilhar,
Humanos,
Qualquer coisa aqui
Em nossa
Desgraçada
Contemporânea
Civilização.

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!


SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!



SOMOS ESFOLADOS,
HUMANOS!!!

Caminhamos,
Deitamos,
Dormimos,
Acordamos,
Bebemos,
Comemos,
Fodemos
Procriamos,
Envelhecemos
Morremos
Esfolados,
Humanos.

Aceitemos isto
Juntos,
Então,
Humanos.

Inominável Ser
ESFOLADO
HUMANO