Um Almejado Sono Como O De Endimião


Endymion - George Frederick Watts


Assim como Endimião,
Nós,
Mortais,
Poderiamos ser agraciados
Com A Bênção
De uma Deusa chamada
Selene
Ou com A Bênção
De um Deus chamado
Zeus.


Uma Bênção
Na forma de um
Eterno Sono
Fora de todo
Existencial contexto,
Humano enredo
E temporal
Emprego.


Um Eterno Sono
Onde venceríamos
O Tempo,
A Morte,
A Efemeridade,
A Matéria
E todos os restos
Mortais
Das coisas
Terrestres.


Uma Vitória,
Eterna Vitória,
Na qual Selene
Seria nossa
Eterna
Companheira,
Eterna
Protetora,
Eterna
Esposa,
Eterna
Amante.


Uma Vitória
Que nos colocaria
No Panteão
Dos Eternos Deuses,
Sempre
Jovens,
Sempre
Fortes,
Sempre
Sublimes,
Sempre
Altivos,
Sempre
Todo-Poderosos.


É um sonho.


Isto é um sonho.


Apenas um sonho…


Infantil sonho…


Despudorado sonho…


Ridículo sonho…


Insano sonho…


Imbecil sonho…


Inútil sonho…


Acordemos…


Acordemos…


Acordemos,
A curto prazo…


Na realidade dos trapos
Que são as nossas
Vestes mortais,
Estamos fadados
Ao Carrasco Cronos
A posicionar
Saturno na órbita
De nossas estrelas,
Reprimindo,
Atrasando,
Consumindo,
Ensinando…


No entanto,
Nada aprendemos
Com o Senhor Temporal
E continuamos
A sermos arrogantes
Errôneos Candidatos
A sermos sempre
Belos,
Ativos,
Sublimes,
Excelsos,
Joviais
E imortais.


Pobres somos
Todos nós,
Pobres adormecidos
No Pó Temporal,
Este que há
De nos dobrar
E quebrar
Pela Eternidade,
Nos curvando,
Nos maltratando,
Nos adoecendo,
Nos envelhecendo,
Nos torturando,
Nos assassinando…


É o nosso
Verdadeiro Destino,
Mortais,
Não somos mitos
De uma
Dourada História,
Somos lixos
De uma
Desgraçada Era
De Lata.


Aceitemos isto,
Dói menos
A curto prazo.


Inominável Ser
QUE JÁ ACEITOU
ISTO
HÁ MUITO





Comentários

Postagens mais visitadas