quarta-feira, junho 28, 2017

0

Minha Mãe


Minha Mãe 
Lança O Raio
E os tumultos
Cessam todos
Por todo lado!

Minha Mãe,
O Raio,
Grita inundando
Todas as Formas
Acima do barro!

Minha Mãe,
O Raio,
Guerreia derrubando
As hordas dos
Perturbados!

Minha Mãe,
O Raio,
Ergue Sua Espada
No meio do Primeiro
Campo De Batalhas!

Minha Mãe,
O Raio,
Ergue Sua Espada
Também no Último
Campo De Batalhas!

Minha Mãe,
O Raio,
Usa A Espada
Na Eterna Guerra
Sendo Travada!

Minha Mãe,
O Raio,
Iansã,
À frente de todos
Os Emoldurados!

Minha Mãe,
Iansã,
Corrente Invulnerável
A Envolver Todas
As Forças Aniquiladas!

Minha Mãe,
Iansã,
Senhora Do Fogo
Mais Do Que Sagrado
De Todo Firmamento Moldado!

Minha Mãe,
Iansã,
A Senhora que movimenta
Cada um dos meus
Guerreiros passos armado!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

EPAHEI IANSÃ!!!

Inominável Ser
NOS EXÉRCITOS
DE IANSà




terça-feira, junho 20, 2017

0

Meu Pai


Oxóssi - Autoria não-identificada

Meu Pai
Arranca da Floresta
Um brado eterno
Ouvido pelos que
Correm no Verde!

Meu Pai
Retesa O Arco
E lança Sete Flechas
Em direção
Aos Sete Livros Eternos!

Meu Pai
Atinge O Primeiro Livro,
Aquele Escrito
Pelo Incomensurável
Moldador Inatingível!

Meu Pai
Atinge O Segundo Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Dos Imortais!

Meu Pai
Atinge O Terceiro Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Das Águas!

Meu Pai
Atinge O Quarto Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Dos Fogos!

Meu Pai 
Atinge O Quinto Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Das Terras!

Meu Pai 
Atinge O Sexto Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Do Ar!

Meu Pai
Atinge O Sétimo Livro,
Aquele Escrito
Pelo Primeiro
Entre Os Primeiros!

Meu Pai,
Oxóssi Caçador,
Revelando 
O Conhecimento
Mais Sagrado!

Meu Pai,
Oxóssi Caçador,
Revelando
O Ouro
Dos Sábios!

Meu Pai,
Oxóssi Caçador,
Revelando
Meu Futuro
Inominável!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!! 

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

OKE OXÓSSI!!!

Inominável Ser
NAS CABANAS
DE OXÓSSI 





quarta-feira, junho 07, 2017

0

Minha Mulher


Lilith - Lena Danya


Minha Mulher
Me amarra
Como se eu fosse
O escravo mais perfeito
Da Criação!!!

Minha Mulher
Me obriga
A me sujar de esperma
No chão mais duro
Que houver!

Minha Mulher
Não se faz de rogada
E estala o chicote
Para me fazer obedecer
Através da dor!

Minha Mulher
Não me deixar dormir
E nem me deixar fugir
E nem me deixar gritar
E nem me deixar esquecer!

Minha Mulher
Dança com o ventre
Ao meu rosto colado
E serpenteia serena
Enquanto fico amordaçado!

Minha Mulher
Esfrega os pés
Em meu rosto
E gargalha altiva
Em tom tenebroso!

Minha Mulher
Arranca-me o coração,
A mente,
A alma,
O corpo...

Minha Mulher
Corta meus
Braços
E acorrenta-me
Os pés!

Minha Mulher,
A Dançarina,
Suavemente um sonho
Desta Realidade nova
Ao meu olhar!

Minha Mulher,
A Artesã,
Em mim construindo
Jardins onde corre vinho
E eternas são as maçãs!

Minha Mulher,
A Artista,
Em mim construindo
Uma pintura de cores
Atemporais!

Minha Mulher,
A Poetisa,
Abrindo Sua Vulva
Com Versos De Pura
Luxúria!

Minha Mulher,
Lilitu,
Lilitu,
Lillake,
Lil!

Minha Mulher,
A Serpente,
A Coruja,
Sem assentamentos,
Sem estacionamentos!

Minha Mulher,
Venenosa,
Veneno
E pela Eternidade
A envenenar-me!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

IO LILITU!!!

Inominável Ser
NA VULVA
DE LILITU




quinta-feira, junho 01, 2017

0

Meu Homem


Pan, Forest God - L. K. Burke


Meu Homem
Tem mãos
Que cultivam
A terra imberbe
E o campo silvestre!

Meu Homem
Carrega consigo
Um sorriso selvagem
E uma gargalhada
Para todos!

Meu Homem
Tem pés que emitem
A cada passo
O som de tribos que
Veneram Seu Nome!

Meu Homem
Derrama sua alegria
Pelas orgias
Do Carnaval
E da Pornografia!

Meu Homem
Ainda festeja
Através do Tempo
Nas terras romanas
E gregas!

Meu Homem
Ainda é festejado
Neste Tempo
Com outros Rostos
E outros Nomes!

Meu Homem
Toca Sua gaita de fole
Chamando a Ninfa
Do Oeste
E o Bardo do Leste!

Meu Homem
Tocando Sua gaita de fole
E chamando o Sátiro
Do Sul
E a Bacante do Norte!

Meu Homem
É O Mais Belo,
É O Mais Gostoso,
É O Mais Potente,
É O Mais Fogoso!

Meu Homem
É Noite,
É Dia,
É Fogo,
É Terra!

Meu Homem
É Luz,
É Trevas,
É Ordem,
É Caos!

Meu Homem
É Bem,
É Mal,
É Vida,
É Morte!

Meu Homem
É Dia,
É Noite,
É Meio-Dia,
É Meia-Noite!

Meu Homem
É O Sol,
É A Lua,
É Cada Estrela,
É O Universo!

Meu Homem
É A Criação,
O Homem De Todos,
O Homem De Todas,
O Homem Total!

Meu Homem,
Pan,
Cujo esperma bebo
Na agreste poesia
De meus lábios!

Meu Homem,
Pan,
A me penetrar
Realizando em mim
O Êxtase Milenar!

Meu Homem,
Pan,
O Único
Homem
Que Amo!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

Inominável Ser
NOS BRAÇOS
DE PAN