quinta-feira, novembro 08, 2018

0

Vênus Do Trono De Cores E Luzes Eternas

El Planeta Vénus - Luis Ricardo Falero

Vênus
Senhora Do Véu
Que Veste
Os Amores Dos Céus
E Dos Véus
Além Do Cósmico
Setentrião Dos Fatos

Vênus
Senhora Do Alto
Veículo Do Amor
Em Um Ato
Que Sua Órbita
Consegue Beijar
E Habitar

Vênus
Senhora Dos Lábios
Que Beijam
A Grande Tapeçaria
Das Estrelas
Do Verdadeiro
E Único Amor

Vênus
Senhora Dos Seios
Que Amamentam
Os Amantes
E Os Enamorados
De Todas As Esferas
Da Obra Moldada

Vênus
Senhora Do Útero
De Onde Nascem
Aqueles Que
Verdadeiramente
Podem Amar
Sem Restrições

Vênus
Senhora Dos Quadris
Que Balançam
Para A Geração
Do Fulminante Amor
Que Sustenta Todo
Astro Maior

Vênus
Senhora Das Mãos
Que Repousam
Nos Corações
Daqueles Que Sabem
Ser Estelas
E Sóis

Vênus
Senhora Dos Pés
Que Caminham
Pela Estrada Das
Almas Devotadas
À Cósmica Religião
Do Amor

O Amor
Que Tu És
Soberana
Presente Em Mim
Através De Minha
Poesia Aqui
A Chorar

O Amor
Que Tu És
Soberana
Presente Nos Poetas
Que Sabem
Verdadeiramente Chorar
E Amar

O Amor
Que Tu És
Soberana
Presente Nos Seres
Que Verdadeiros São
No Sincero Chorar
E No Eterno Amor

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Ó,
LINDA
VÊNUS,
EU TE
SAÚDO!!!

Inominável Ser
NESTA POÉTICA
SAUDAÇÃO
À IMPERATRIZ
VÊNUS
DO VERDADEIRO
AMOR




domingo, novembro 04, 2018

0

Escrito Por Tot


Tot - Gurlev Vladimir

Na flor de lótus
De minha alma
Abre-se a estrela
De infinitas pontas
Que me indica
O Firmamento
Da Infinita Palavra

Como poeta
Que colhe nas lágrimas
D'alma
D'coração
D'mente
D'corpo
Escrevo sobre
O Firmamento
Do Poético Tempo

Geômetra pensante
Entre as harmonias
Das estruturas
Das realidades
Microcósmicas
E macrocósmicas
Meço meus passos
No Firmamento
Do Triangular Eterno

Cientista coisa
Entre as quânticas
Possibilidades de dentro
E de fora
Dos mecanismos
Da Mecânica
Universal
Participo do
Cósmico Cálculo
Do Firmamento
Do Mais Primordial
Conhecimento

Vivendo ainda
Em todas as minhas
Vestes
Através dos mundos
Através dos tempos
Através dos universos
Através das Criações
Compreendo as Forças
Que moldaram
Civilizações inteiras
No Firmamento
Do Cósmico Povo
Maior

Olho para
A Lua
E a Lua
Nota meu olhar
Nos gigantes
Silenciosos
Pequenos momentos
Onde sou
Um Firmamento
Fora Do
Continuum
Espaço/Tempo

Abro a lótus
D'alma minha
E encontro Tot
Ajoelhado a escrever
Sobre meus
Passados
Presentes
E Futuros
Onde ainda resido
Em resíduos formando
O Mesmo Firmamento
Que Hoje
Chove
E Brilha Como Sol
Em Mim

Tot
Escreve em minhas
Mãos
Pés
Olhos
Costas
Nádegas
Pênis
Lábios
Pescoço
Abdômen
Coxas
Joelhos
Panturrilhas
Antebraços
Cotovelos
Ombros
Cada Firmamento
Do Meu Externo
Eu Sagrado

Tot
Escreve em meus
Pulmões
Corações
Veias
Artérias
Intestinos
Fígados
Rins
Cérebros
Baços
Ossos
Sangue
Esperma
Cada Firmamento
Do Meu Interno
Eu Sagrado

No Disco Branco
Tot
Me escreve
E  a cada
Palavra escrita
Surgem outras
Palavras escritas
De toda
Palavra escrita
Onde eu mesmo
Escrevo
As novas palavras
Que ainda devem ser
Escritas
No Firmamento
Dos Livros
De Minha
Essência

Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Palavras
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Escritas
Sobre O Firmamento
Das Páginas
Em Branco

Inominável Ser
UM SER
QUE É
UMA PÁGINA
EM BRANCO
CONSTANTEMENTE
PREENCHIDA
APAGADA
E PREENCHIDA
E APAGADA